08 fevereiro 2011

HÓQUEI EM PATINS: "Selecção de Moçâmedes" e "Atlético Clube de Moçâmedes", Angola, 1955 e 1956. O inesquecível José Adriano Borges e outros tantos mais...


Foto do meu album

A euforia dos nossos vitoriosos!
Nunca é de mais lembrar o quanto Moçâmedes (hoje, cidade do Namibe), era  uma cidade ligada à prática do DESPORTO. A adesão da população jovem às várias modalidades desportivas, nas diferentes épocas,  era tanta, que alguém que esteja  interessado em alguém que  em Moçâmedes tivesse vivido entre 1920 e 1970, sobretudo do sexo masculino, terá muitas possibilidades de o encontrar nas fotos publicadas neste blog dedicado ao desporto naquela cidade: Moçâmedes: memórias desportivas.

A foto acima,  diz respeito à Selecção de Moçâmedes vencedora do torneio quadrangular de hóquei em patins das Festas de Nossa Senhora do Monte, em Sá da Bandeira, em 1956, nas quais participaram as selecções de Moçâmedes, Sá da Bandeira, Nova Lisboa e Benguela. A final foi disputada entre Moçâmedes e Sá da Bandeira, tendo vencido, como não podia deixar de ser, a aguerrida selecção de Moçâmedes, por 4-2.

Para além dos hoquistas, encontram-se nesta foto  bastantes caras conhecidas. São, da esq. para dt., em cima:  Quim Guedes (hoquista), Antoninho Jardim, Rui Mangericão (hoquista), Vitalino Amem, Rui Coelho de Oliveira (hoquista), Costa, José Adriano Borges (hoquista-treinador), Álvaro Jardim (hoquista), ?, Tolentino Ganho (hoquista), José Cicorel, Zequinha Carvalho, Chibante, Pinheiro (Galo Encarnado), ?, Jorge Canelas,  Carlos Jardim,???, e Humberto Pinho Gomes.  Embaixo, também da esq. para a dt.: Jorge Madeira, Arménio Lemos, Arménio Jardim (hoquista), José Pedro Bauleth, Rui Figueiredo (Rabiga-hoquista), Hernâni Silva, Neco Mangericão, Carlitos Guedes (hoquista), Carapanta e ?.




Foto do meu album

Esta foto representa a finalíssima conquistada pela equipa de hóquei em patins do Atlético Clube de Moçâmedes, num torneio quadrangular, em 1957, na cidade do Lobito.  Entre simpatizantes lobitangas, moçamedenses e atletas de basquetebol feminino do Benfica de Nova Lisboa, podemos ver, embaixo, da esq. para a dt: António Araújo, José Adriano Borges (hoquista-treinador), Arménio Jardim (hoquista) e Tolentino Ganho (hoquista).
 
Foto do meu album

Foto da mesma finalíssima conquistada pela equipa de hóquei em patins do Atlético Clube de Moçâmedes, num torneio quadrangular, em 1957, na cidade do Lobito.

Falar do hóquei em Moçâmedes sem falar de José Adriano Borges, o popular Zé Adriano, seria um sacrilégio. Foi graças a José Adriano Borges que a modalidade de hóquei patins foi fundada em Moçâmedes, através da formação da 1ª equipe do Atlético, no início da década de 50, equipe que ele próprio integrou. José Adriano Borges não sendo embora uma pessoa excepcionamente dotada para a prática do desporto, foi um amante do desporto, que além de jogar e praticar futebol, hóquei em patins, cilismo, atletismo e caça submarina, possuía excepcionais qualidades e capacidades organizativas essenciais para o bom êxito desta modalidade desportiva.

José Adriano Borges, chegouh a Moçâmedes, vindo do Lobito, numa altura em que Portugal já havia ganho vários campeonatos do mundo de hoquei em patins, tendo acabado com a hegemonia dos inglêses na modalidade, e os nossos jovens ouviam através dos relatos de hoquei, os nomes de Jesus Correia e Correia dos Santos, nomes que se tornaram nos seus próprios ídolos. José Adriano que já havia praticado a modalidade na cidade do Lobito, conseguiu não só criar empatias e sinergias entre a juventude  da terra como sensibilizar Raúl Radich Júnior, na altura Presidente da Direcção do Atlético Clube de Moçãmedes, levando-o a oferecer ao Atlético dois equipamentos completos para aquela que viria a ser a 1ª equipe de hóquei em patins do Namibe. E foi graças  à dedicação e paixão de José Adrioano que o Atlético Clube de Moçâmedes conseguiu vencer nada menos que 7 campeonatos de Angola de hóquei patins, entre séniores (4) júniores (3), de 1962 a 1971. Uma autêntica proeza, se tivermos em conta que estes campeonatos provinciais apenas haviam começado na década de 1960.

José Adriano Borges, popular Zé,  ficará para sempre como uma referância positiva na memória daqueles que com ele lidaram e partilharam nesses anos de glória do hoquei moçamedense, e daqueles que tiveram o privilégio beneficiar da sua sociabilidade.

MariaNJardim

1 comentário:

José Cambinda Dala Cabinda disse...

Sou do Namibe e quero lhe dizer que fico feliz por teres guardado e partilhado aqui assuntos relacionados com o meu ou nosso Namibe (Moçamedes). Vi fotos antigas e reconheci os sítios, lhe garanto que se lhe mostrar uma foto nova do mesmo lugar, verás que a antiga é mais bela... Parabéns e que O Senhor nos abençoe!

http://www.recantodasletras.com.br/prosapoetica/2472204

Enviar um comentário