26 março 2007

No interior da Casa Comercial de Álvaro Vieira Ascenso: o próprio e Eduardo M. Torres 1954

 
 Foto recente do então estabelecimento de Álvaro Vieira Ascenso, na Rua das Hortas.

 

Dois velhos patriarcas moçamedenses, Álvaro Vieira Ascenso (à esq o proprietário da Casa Ascenso, onde foi tirada a foto) e Eduardo Mendonça Torres (à dt), agricultor e industrial, proprietário das conhecidas Hortas do Torres, no vale do Bero. 

Eduardo Mendonça Torres era descendente de um dos casais que integraram a segunda colónia de imigrados saídos de Pernambuco e foi também o primeiro fiscal de caça do distrito de Moçâmedes. Eduardo percorria o deserto no seu Ford quatro cilindros guiado pelo seu inseparável e sempre leal motorista negro, Sabalo. Mais do que ser fiscal, o que o velho amante do deserto e da caça pretendia, era passar o fim da sua vida no deserto do Namibe, aquele mágico local a perder de vista, onde todos os dias o sol nasce imperturbável e radioso...

A propósito de Eduardo Mendonça Torres, escreveu o embaixador António Pinto da França, na ob. citada, pag. 63, reportando-se ao ano de 1963, quando acompanhou Americo Tomás na visita a Moçamedes:"Fui hóspede de Eduardo Mendonça Torres, sobrinho da minha avó. Era caçador de renome e senhor das Hortas de Moçamedes que haviam agasalhado o Príncipe D. Luís Filipe. Demiurgo do deserto em que crescera, impunha-se com uma fleuma britânica que lhe viria dos estudos em Inglaterra... Com ele descobri a variedade e a beleza do deserto. Durante longo tempo acirrámos um leopardo que preparava o salto de cada vez que o jeep o rondava a grande velocidade. 
Ver também AQUI

Foto cedida por Telmo Ascenso.

Sem comentários:

Enviar um comentário