11 outubro 2007

Carnaval em Moçâmedes: anos 70






















1ª , 2ª e 3ª fotos: Grupos de moçamedenses e alexandrenses divertem-se numa festa de Carnaval realizada no campo de jogos do Ferrovia de Moçâmedes.

Na 4ª foto, reconheço o casal Beta Pessanha e Alvaro Faustino e o casal Pólvora Dias. Na 4ª foto, num Baile no Salão do Atlético Clube de Moçâmedes, surgem algumas caras conhecidas como Fernando Pessanha, a meio à dt., Renata Grade, Beta Pessanha, Quito Costa Santos, entre outros/as...

Segundo me foi dito por quem me cedeu estas fotos, elas foram tiradas em 1975 e representam o último Carnaval da comunidade branca em Angola. A partir de Junho as coisas começaram a aquecer em Luanda, em Agosto, por toda a cidade de Moçâmedes ecoava o bater martelos. As famílias começarem a preparar-se para partir, tentando encaixotar quanto de seu pudessem levar. Em Setembro, Moçâmedes era já uma cidade esvaziada da maioria dos seus habitantes. Em Outubro, com a invasão dos sul-africanos e o desembarque crescente de cubanos e de material de guerra enviado pela URSS em auxilio do MPLA, acrescido ao abandono crescente da tropa portuguesa de todos os pontos do território, o pavor apoderou-se das poucas pessoas que ainda restavam na cidade. A evacuação dos brancos de Angola, através da «ponte aérea» montada por Portugal foi facilitada pelas grandes potências, especialmelmente pelos EUA que disponibilizou o tansportes e muitas das ajudas necessárias, e também a URSS, ainda que neste aspecto, em menor escala. Estava consumada a «limpeza étnica». A 11 de Novembro desse ano, o alto-comissário de Portugal em Angola, entrega o poder ao povo e afasta-se de Luanda para as águas internacionais. Portugal lavara as suas mão. Em Luanda, o MPLA proclamara a independência de Angola. Em Nova Lisboa, a UNITA e a FNLA. O resultado foram quase 30 anos de uma guerra fraticida entre povos irmãos que deixou o novo país completamente destroçado.

Sem comentários:

Enviar um comentário