13 março 2011

Jovens de Moçâmedes em época carnavalesca: «Grupo os Jambalaias»: 1955





A juventude de Moçâmedes do meu tempo era uma juventude feliz. Veja-se o ar que irradiam estes jovens sempre prontos para a paródia, mas sempre, sempre, cumprindo as regras éticas e morais que norteavam a sua educação, decorrida num espaço e num tempo em que era bem mais fácil aos pais educarem os  seus filhos, que nos complicados dias de hoje...

Este é o auto-intilulado grupo «Os Jambalaias», título adoptado por ocasião do animado carnaval de  Moçâmedes de 1955. Entre eles reconheço, da esq. para a dt., em cima: Cláudia Guedes, Horondina Minas (Didi), Rosália Bento (Zala), Júlia Minas e Mª de Lurdes Pita de Sousa. Embaixo: Carlos Guedes (Carlitos), ? Andrade (Bica), Henrique Minas, Edgar Aboim e João António Guedes.
 

Porquê Jambalaia?

Jambalaia é o título de uma canção creditada à música country americana e ao cantor Hank Williams (1923-1953), lançada em 1952, que alcançou desde então grande êxito em vários países, toda ela uma mistura de ritmos e tendências musicais, tal como a «folk music», a «country music», a «western music», etc., que deram o «caldo» a esse novo ritmo. Traduzida em várias línguas, deu origem inúmeras versões, uma das quais bastante popularizada entre nós, a que lançou a cantora brasileira Celly Campelo no estrelato, e ajudou consolidar o rock no Brasil. 

A popularidade alcançada por esta canção, e a facilidade com que lhe eram adaptadas novas letras foi tal, que o nosso grupo carnavalesco, "Os Tragateiros", a adaptou para sí, e começava mais ou menos assim: "Tragateira é um malta porreira...", o resto peço a quem eventualmente leia esta postagem e a recorde, que nos envie uma mensagem, pois que a nossa memória não dá para mais!

Foto gentilmente cedida por Lurdes Jardim

Sem comentários:

Enviar um comentário