01 setembro 2008

Rallies e circuitos automóveis em Moçâmedes: Marilia Cavaco

























































































1ª foto:
Henrique Aharens Novais, o nosso campeoníssimo», nome de ouro do automobilismo angolano e português do século XX, entregando a taça a Marília Cavaco.

2
ª foto: Marília Cavaco e Celeste Gouveia (Carracinha), junto ao local onde iriam decorrer as provas. Por detrás o muro do Liceu de Moçâmedes. Ao lado de Marília, à dt., parece ser Alfredo Esteves. O Sr. da esq., não conheço.

3ª foto:
Marilia Cavaco ao volante do Toyota Sport 800, prepara-se para a corrida, tendo a seu lado Celeste Gouveia (Carracinha).
.
4ª foto: Marilia Cavaco em plena prova,
ao volante do seu Toyota Sport 800

5ª foto: Marilia Cavaco e Celeste Gouveia (Carracinha)

6ª foto:
Manuel Baptista, a dar os ultimos toques na afinação do motor do NSU Prinz Sport da Marília Cavaco.
O Manuel Baptista era um reputado mecânico e também piloto de Moçâmedes. A par com o seu irmão Abel Baptista assistiam também o Porsche 356 do Lucio dos Santos e todos os carros de desporto que o Novaes teve.

Embora em número restrito, em Moçâmede, algumas senhoras participavam nos ralis anuais das Festas do Mar. Recordo, para além de Marília Cavaco, os nomes de Dina Chalupa, Fernanda Cabeça, e Montserrat Garcês Palha, esta, concorrente por Sá-da-Bandeira. Contudo aquelas que mais me vêm à memória, talvez por terem conseguido maior projecção, foram Dina Chalupa, em finais da década de 50/início da década de 60, e Marília Cavaco já mais para a frente, e até 1975.



Créditos de imagem: Marilia Cavaco para
http://mazungue.com

 
Porque achei piada, resolvi colocar aqui, mais um dos engraçados textos do nosso conterrâneo , naquele tempo uma criança, hoje um estimado médico ao serviço da comunidade algarvia de Portimão.


Sanzalando em Angola
Sonho de corrida 17-01-2004 15:47 Forum: Liceu Américo Tomás

Hoje que tive um sonho. Tava tudo preparado para uma corrida de carros muito especial. Parece que havia mesmo uma apostas clandestinas nas esplanadas da Oásis, do Hotel Turismo e do Café Avenida. Esses gajos que têm bué de doideira na tola, pensam em tudo. Mas mesmo uma corrida muito especial. Nas várias oficinas da cidade, incluindo a do Abel e a Auto Reparadora havia mais que muita gente à espreita, para ver os bólides. Me disseram, que eu não lembro se sonhei, que até os grandes das grandes corridas tinham mandado espiões. Com toda aquela confusão fui no RCM ver mesmo o que se estava a passar. Me disseram 'és mesmo matumbo'. Pelos vistos eu era mesmo o ultimo que não sabia. Então vi a lista dos concorrentes e ai percebi todo aquela confusão na cidade.
Dra. 'Botija' - Renault Gordini
Dra. Pitrês - Fiat 600
Dra. Pipoca - Fiat 600
Guida Trindade - Fiat 600 carrinha com armação de madeira à volta
Madalena Carranca - Mini 1000 branco com fita xadrez a toda a volta
NN da Alfandega - Fiat 600
Me disseram no meu sonho que quem ia ganhar era a Dr. Pipoca porque ela já via a curva antes de lá chegar.
Mas os afazeres nas oficinas era bué de grande porque tinham de reforçar os motores pois quase todas pensavam que os carros só tinham duas mudanças, uma pra a frente e outra para trás. Foi aqui que acordei e num li em lado nenhum quem ganhou.


Sem comentários:

Enviar um comentário