10 maio 2009

Moçamedenses junto do morro da Torre do Tombo e das antigas pescarias, em Moçâmedes: 1952






















1ª foto:
Mariazinha Pinto, Olimpia Aquino e Raquel Martins Nunes posam para a posteridade sobre uma das muitas pontes das primitivas pescarias que circundavam a baía de Moçâmedes. Ao fundo, o famoso «morro das inscrições» ou morro da Torre do Tombo onde se encontram as famosas «grutas» que serviram de abrigo aos primeiros mareantes que em tempos remotos por ali passaram. Por detrás podemos ver a ponte de uma das pescarias e à esq., a meio do morro, a casa de João Martins Pereira (morgado). Chamavam «morgado» porque o terreno que a mesma ocupa fora concedido ao seu proprietário por concessão régia. Ainda hoje esta construção ali se encontra resistente à voragem do tempo, e bem merecia ser preservada como património histórico-cultural que representa. Na praia podemos ver um jovem que ali se banhava como era costume na época.

2ª foto: Panorâmica da baía de Moçâmedes no tempo em que se encontravam ainda alí as primitivas pescarias que na década de 50 foram desmanteladas para darem lugar ao cais acostável e à avenida marginal.
Vae também: Moçâmedes ... Mossãmedes do antigamente...: A indústria de Pesca em Moçâmedes

2 comentários:

Kalaari disse...

Não posso deixar de acrescentar aqui, não um cometário, mas um agradecimento à autora deste blogue, que tanta atenção nos dá, a nós, moçamedenses, de forma a que a nossa terra continue sempre presente na nossa memória. É, sem sombra de dúvida, um dos grandes blogues de recordações ímpares, que todos os que continuam a ter Angola no coração, não se cansam de visitar. Obrigado, princesa, rainha dos nossos tempos passados.
Vera Lucia

MariaNJardim disse...

Muito agradeço à Vera Lúcia, minha estimada conterrânea, toda a força que me tem dado para continuar esta empresa que, aliás não tem outra finalidade se não aquela que a sua alma poética melhor que ninguém sabe expressar. Um beijinho.

Enviar um comentário