03 abril 2011

Familias de Moçâmedes (Namibe) em Angola: Família PESSANHA


Fotos cedidas por Elizabete Pessanha Faustino

A família PESSANHA foi mais uma das muitas famílias, que, oriundas da Metrópole, se radicaram em Moçâmedes, por volta dos anos 1940, tendo permanecido no distrito até meados de 1975.
                                                                 
Na foto acima, Pessanha (pai), o 2º, da esq., junto do genro, Álvaro Faustino e  de amigos de Porto Alexandre (hoje Tombwa). Na foto seguinte, Maria Pessanha (mãe) e Ilda na Praia Amélia, algures nos anos 1950, na Praia Amélia, tendo por fundo a falésia.Totos gentilmente cedidas por Alvaro Faustino.

    Foto cedida por Antonieta Bagarrão

Fernando Pessanha (em cima, à dt.) junto da irmã Elizabete e de amigos, na Praia Amélia, por volta de finais dos anos 1949/50. À época,  eram todos moradores do Bairro da Torre do Tombo: Em cima, Antonieta Bagarrão (Dédé), Eduarda Bauleth, Maria Emilia Ramos, Ni Ramos de Almeida, Iolanda Bauleth Bexiga, Rui Bauleth de Almeida. Embaixo: Zeca Carequeja Elizabete Pessanha e Maria do Rosário Ramos Almeida (Lála). Foto gentilmente cedida por Antonieta Bagarrão Lisboa.






Foto cedida por Amilcar Almeida

A equipa de futebol, é a equipa de reservas do Ginásio Clube da Torre do Tombo, momentos antes da realização de um jogo no campo de futebol da vizinha Porto Alexandre. Nesta foto, reconheço, da esq. para a dt. em cima: Pedro Eusébio, Aires Domingos, ?, FERNANDO PESSANHA, Abano, Joaquin Gregório e ? Embaixo: Pacheco, John Pereira, Padre Galhano, Fernando Pestana e Amilcar de Almeida. Foto tirada em 1955, e gentilmente cedida por Amilcar de Sousa Almeida. O homem de barbas e barrete negro a que me refiro, trata-se do Padre Guilhermino Galhano, pessoa muito estimada em Moçâmedes, carola do Ginásio Clube da Torre do Tombo e do futebol, que ele próprio praticou, descontraidamente, lado a lado com os jovens daquele clube pioneiro. O Padre Galhano era um padre moderno, no bom sentido do termo, que sabia chamar a si os jovens e as crianças da terra. Ainda recordo, quando aos domingos após a missa e a catequese, de batina branca, meias pretas,e as suas longas barbas negras, o padre Galhano a jogar futebol com as crianças, no descampado que ficava entre a Igreja Paroquial de Santo Adrião e o Palácio do Governador.

[103.jpg]
 Foto cedida por Elizabete Pessanha Faustino

Elizabete Pessanha e o marido Álvaro Faustino (os 2º e 3º da esq), divertindo-se  como sempre com um grupo de amigos, num bailarico em Porto Alexandre, hoje Tombwa. Início da década de 1970. Reconhece-se, entre outros, o casal Luisa Martins Pólvora Dias (1ª à esq.) e Fernando Pólvora Dias (ao centro) . Foto gentilmente cedida por Álvaro Faustino.

Fica mais esta recordação.
MariaNJardim

Sem comentários:

Enviar um comentário