05 agosto 2007

Grupo de foliões preparados da uma batalha de «cocotes» de farinha na Avenida da Praia do Bonfim: CARNAVAL 1955





Grupo de foliões representativos do bairro da Torre do Tombo preparados para a grande «batalha de cocotes» de farinha que iria ser travada contra outros grupos de foliões (Bilibaus e Tragateiros), a partir de camionetas enfeitadas para tal, ou em pleno chão, na Avenida da Praia do Bonfim.... A batalha de «cocotes» de farinha (farinha metida dentro de quadrados de fino papel de seda de várias cores, amarrados com linha, em forma de pequenas bolas), que remonta à Idade Média, foi na década de 50 uma prática corrente nos festejos carnavalescos em Moçâmedes, tendo terminado abruptamente, tal como os festejos nas ruas a partir dos acontecimentos do 15 de Março de 1961, no norte de Angola, uma vez que a partir daí passaram a ser proíbidas todas as manifestações públicas, incluindo as danças indígenas de Carnaval, que, mascaradas, percorriam as ruas cantando, dançando e batucando. A partir dessa data tudo ficou mais triste para nós e os festejos passaram a decorrer apenas no interior dos salões dos clubes ou em casas particulares, através dos populares «assaltos de Carnaval». Entre este grupo de foliões, reconheço, da esq. para a dt. e de cima para baixo:
No topo: Zequinha Esteves, ? e Amilcar Almeida.
De pé: Arménio Jardim, José Patrício (aviador), ?, Nelinho Esteves, ?, Eduardo Faustino (gémeo) ?, Fernando Pessanha, Armando Esteves (Trovão), José Carlos Lisboa (Lolita), Manuel Cambuta, João António Bagarrão Pereira (John), Mário Ferreira e Gabriel.
De joelhos: ?, Pedro Eusébio, Joaquim Gregório, Bernardino (Noca), Carequeja, ?, Eugénio Estrela, Dito Abano e Rui Carapinha. À frente ?. Foto gentilmente cedida por A. Jardim

Sem comentários:

Enviar um comentário