06 fevereiro 2007

Vida religiosa em Moçâmedes: crianças em dia de Comunhão, junto aos pais, catequistas, padre Galhano e colegas: 1946





Grupo de pais e crianças, em 1946, após a cerimónia da Comunhão Solene, posam para a posteridade, junto à porta da «Sacristia», espaço anexo à Igreja paroquial de Santo Adrião (traseiras), onde eram guardados os paramentos sacerdotais e as alfaias litúrgicas, e onde se efectuavam, após os cerimoniais, os registos de baptismos e casamentos, e, até registos de óbitos, nesse tempo em que estes eram lavrados pelos párocos.

Nesta altura o pároco era o Padre Guilhermino Galhano, figura simpática e de grande carácter humano, que aqui podemos ver, junto dos paroquianos, com a sua batina branca, as longas barbas negras e o barrete preto, que lhe davam um ar carismático. Aos domingos, após a catequese, era vê-lo, com a batina, a jogar à bola com a garotada, no terreno que ficava entre a Igreja e o Palácio do Governador. O padre Galhano chegou a alinhar pelo Ginásio Clube da Torre do Tombo. como podemos através da foto que segue..


Quanto às crianças e jovens comungantes, uns mais cerimoniosamente vestidos, outros menos, dependendo da bolsa de cada família, eram quase todos residentes no Bairro da Torre do Tombo, em Moçâmedes.

Da esq. para a dt., na linha da frente, o casal Manuel e Maria Monteiro ladeiam o filho, Manuel Dias Monteiro (*), e no extremo oposto, o casal Alda e Urbano Canelas e o filho Jorge Canelas. Ainda na linha da frente , o Licas de Sousa, Cambuta, os irmãos Manuel (Nelinho) e Armando Esteves (Trovão), o Rui Carapinha, o Mário Ferreira, a Nídia e o Amilcar (**) junto à mãe , Olga de Almeida, Elisio Soares (***). Mais atrás, a Lurdes Sena, a Lurdes Bernardino, ??? . Mais atrás, E ainda mais para trás a Paula Ferreira (Paulita), ?, a Isaura Almeida com o irmão Quinha e a irmã Cecília , e ...



(*) Manuel Dias Monteiro, após ter concluido os estudos, em Moçâmedes e Sá da Bandeira, ingressou na Faculdade de Medicina de Lisboa , onde obteve a licenciatura. Tendo regressado a Angola (Luanda),  exerceu Clinica no Hospital Universitário de Luanda, onde foi professor. Regressado a Portugal em 1975, Clica Geral no Hospital Egas Moniz e foi professor na Faculdade de Medicina de Lisboa. Em Lisboa, enquanto estudante, foi Presidente da Casa dos Estudantes do Império.
(**) Amilcar de Sousa Almeida, apos ter concluidos os estudos em Moçâmedes, ingressou na Faculdade de Direito, em Lisboa, onde se licenciou, tendo exercido,em Lisboa, onde se radicou, os cargos de Conservador em Lisboa, e Notário em Almada. Em Lisboa, enquanto estudante, frequentou a Casa dos Estudantes do Império.
(***)  Elisio Soares, era filho Elísio Henriques Soares, comerciante e agiota, tido como o homem mais rico de Moçâmedes, também conhecido por «Passa Fome».

Sem comentários:

Enviar um comentário